Estatuto

ESTATUTOS da Rede Cristã OIKEOS

(A 501 (c) (3) Instituição de caridade pública e sem fins lucrativos)

ARTIGO I. NOME

O nome desta organização deve ser: OIKEOS Christian Network (a seguir denominada "a Corporação").

ARTIGO II PREÂMBULO

A governança da Corporação deve ser composta por três equipes - Equipe de Liderança, Equipe de Supervisão e Equipe Financeira. Essas três equipes juntas, não exclusivamente, compõem a governança da Corporação. A governança da Corporação é distinta da autonomia local de uma igreja em rede ou grupo de congregações locais. A governança da Corporação baseia-se no princípio de que as equipes de tomada de decisão tenham verificações e equilíbrios sob sua autoridade. É permitido a cada equipe um grau de autonomia dentro dos limites acordados (conforme detalhado no estatuto ou no consentimento de todas as três equipes). Verificações e saldos estão em vigor para cada uma das três equipes para evitar qualquer consolidação unilateral de autoridade. A equipe de finanças pode colocar em dúvida e, se necessário, negar qualquer despesa. A Equipe de Liderança também possui verificações e equilíbrios da Equipe de Supervisão, que podem questionar qualquer decisão tomada e, se necessário, convocar uma reunião das três equipes para resolver o problema. Se tal reunião for convocada e não resultar em uma decisão majoritária por todos os envolvidos, um voto majoritário em cada equipe constituirá um único voto e, em tais assuntos, um 3 de 3 votos decidirá o assunto. Dentro da equipe de liderança, há 3 oficiais que coordenam as operações diárias e orientam a direção da organização com o conselho das três equipes, conforme apropriado. Os Diretores não têm voto nas reuniões da Equipe de Liderança, exceto quanto às decisões de pessoal por Diretores não remunerados, conforme será discutido a seguir. Os membros votantes da Equipe de Liderança podem anular os Diretores com um voto de dois terços. Os executivos conduzem as agendas das reuniões de liderança e mantêm a Equipe de Liderança, a Equipe de Supervisão e a Equipe de Finanças atualizadas sobre os assuntos pertinentes à organização. A equipe de finanças é verificada e equilibrada pela equipe de supervisão, que pode anular a equipe de finanças com um voto de dois terços.

ARTIGO III ESCRITÓRIOS E AGENTES

Seção 1. Escritório Principal. O escritório principal da Corporação deve estar localizado na 1900 Hickory Street, Suite B, Melbourne, Flórida 32901. A Corporação pode ter outros escritórios e locais de negócios nos locais que serão determinados pela Equipe de Liderança.

Seção 2. Sede Registrada. O endereço da sede social desta corporação e do agente neste endereço é: Arias Bosinger, PLLC, 1900 Hickory Street, Suite B, Melbourne, Florida 32901.

Seção 3. Agente Registrado. A responsabilidade do agente registrado nesta empresa é limitada ao seguinte:

  1. O Agente Registrado enviará por e-mail ou e-mail todos os avisos governamentais, comunicações ou processos legais endereçados ou entregues à Empresa, para o último endereço conhecido da Empresa.

ARTIGO IV OBJETIVO, ESCOPO E PODERES

Seção 1. Objetivos. A educação bíblica para caminhar juntos em novidade de vida é o objetivo da organização. É para os crentes que compartilham livremente a graça de Deus e sua identidade em Cristo. Cada crente cresce no poder unificador do dom do espírito santo, provando para sua satisfação a boa, aceitável e perfeita vontade de Deus. O respeito mútuo baseado na fé comum de Jesus Cristo, que todos os crentes compartilham como irmãos e irmãs na família de Deus, incentiva cada crente como membro em particular a aprender, amadurecer e funcionar no corpo de Cristo, de acordo com a Palavra de Deus.

A Corporação é organizada exclusivamente para fins de caridade, religião e educação, na aceção da Seção 501 (c) (3) do Internal Revenue Code de 1986, conforme alterada.

Seção 2. Escopo. A Corporação é obrigada a realizar uma revisão de três anos de si mesma para determinar o valor e os benefícios para aqueles atendidos e se deve continuar. As verificações e os saldos das equipes serão instituídos e mantidos para supervisão. O desenvolvimento ou a orientação de líderes aspirantes é fundamental para a continuidade da educação bíblica; portanto, a introdução de novos membros da equipe é essencial. Os direitos de propriedade intelectual permanecem com os indivíduos que os contribuem. Os recursos são compartilhados para a educação bíblica por meio de reuniões, divulgação, desenvolvimento de liderança, cursos e visitas maiores. O foco no apoio à Palavra que vive no nível local será mantido como prioridade. O trabalho em rede é para suporte e benefício compartilhado, auxiliado por sites, reuniões periódicas, conferências, cursos, visitas de ministração ou qualquer outra atividade considerada apropriada pelas três equipes.

Seção. 3 poderes. A Corporação terá os seguintes poderes:

  1. Receber e manter um fundo ou fundos e bens pessoais, e usar e aplicar a totalidade ou qualquer parte da renda e o principal dela para os fins estabelecidos no Artigo IV, Seção 1, acima.
  2. Ter um ou mais escritórios e conduzir e executar qualquer um de seus negócios em qualquer lugar do Estado da Flórida ou em qualquer outro local que possa ser determinado pela Equipe de Liderança.
  3. Ter e exercer todos e quaisquer dos poderes especificados na Lei da Flórida sem fins lucrativos. Fazer todo e todo o necessário, adequado e adequado para o cumprimento de qualquer um dos propósitos ou para o aperfeiçoamento de qualquer dos poderes estabelecidos no Artigo IV, Seção I acima, isoladamente ou em associação com outras corporações, firmas ou indivíduos; e praticar qualquer outro ato ou ato, coisa ou coisa incidental ou pertinente e decorrente ou relacionada com os fins acima mencionados ou com qualquer parte ou partes dele, desde que o mesmo não seja inconsistente com as leis sob as quais esta Corporação está organizada.

ARTIGO V. ADESÃO

A Corporação não terá membros e a Corporação não terá capital social.

ARTIGO VI EQUIPES DE GOVERNANÇA

Seção 1. Introdução. Deve haver três equipes de governança: Equipe de Liderança, Equipe de Supervisão e Equipe de Finanças.

Seção 2. Qualificações. Todos os membros da equipe de governança devem ser pessoas físicas com 25 anos ou mais. Os membros não precisam ser residentes do estado da Flórida. Somente um dos cônjuges de um determinado casal pode servir em qualquer uma das três equipes de governança. Em um momento futuro do crescimento da organização, a Equipe de Liderança pode determinar que apenas um dos cônjuges de um determinado casal possa servir em qualquer uma das três equipes de governança e não apenas em qualquer uma. Um membro deve demonstrar interesse nos propósitos e atividades da Corporação e deve estar interessado em doar seu tempo, conselho, habilidade, energia e apoio para promover a Corporação e seus propósitos e atividades. Um membro da equipe de governança deve estar disposto a participar de pelo menos 75% das reuniões da equipe pessoalmente, por telefone ou videoconferência.

Seção 3. Eleição / Nomeação. Será descrito a seguir.

Seção 4. Renúncia; Vagas; Remoção; Ausências; Aumenta.

  1. Renúncia. Qualquer membro da equipe de governança pode renunciar a qualquer momento, mediante notificação por escrito à equipe. Essa renúncia entrará em vigor no tempo especificado nela; e, salvo especificação em contrário, a aceitação de tal renúncia não será necessária para torná-la efetiva.
  2. Vagas. Qualquer vaga que ocorra em qualquer uma das equipes de governança por motivo de demissão, remoção, morte ou de outra forma será preenchida pelo voto afirmativo da maioria dos membros votantes (não remunerados) da Equipe de Liderança. Um membro eleito para preencher uma vaga será eleito para o mandato não vencido de seu antecessor em exercício. O mandato de um membro eleito para preencher uma vaga terá início após a eleição.
  3. Remoção de membros nomeados. Quando o aviso indica que o objetivo de uma reunião é considerar a remoção de um membro da equipe de governança, em uma reunião da Equipe de Liderança da Corporação, qualquer membro da equipe de governança pode ser removido do cargo sem atribuição de causa pelo voto de pelo menos dois terços de toda a equipe de liderança.
  4. Ausências. Se um membro da equipe de governança faltar a três (3) reuniões consecutivas ou mais de 25% das reuniões durante um período de 12 (doze) meses sem a aprovação da maioria da Equipe, essas ausências serão consideradas como uma proposta de tal indivíduo ou sua demissão da equipe; desde que, no entanto, os demais membros da equipe tenham autoridade para aceitar ou rejeitar essa renúncia.

ARTIGO VII EQUIPE DE LIDERANÇA (CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO)

Seção 1. Número e mandato. Os assuntos comerciais, atividades e propriedades da Corporação serão dirigidos, governados e controlados, e os poderes da Corporação serão investidos e exercidos pela Equipe de Liderança (“Equipe”) composta por sete (7) membros votantes eleitos pela Equipe de Supervisão e cinco (5) Diretores que não votam, eleitos por maioria de votos de todos os membros votantes das equipes de governança (equipe de Liderança, equipe de Supervisão e equipe de Finanças, conforme descrito a seguir). Nenhuma redução no número reduzirá o mandato de qualquer membro titular. Após o primeiro mandato dos membros nomeados inicialmente, todos os membros terão mandato de cinco anos. A Equipe de Liderança inicialmente nomeada deverá ter dois membros votantes por um ano, dois membros votantes por três anos e três membros votantes por cinco anos. Posteriormente, haverá uma eleição para preencher os assentos dos membros votantes cujos termos expiram. Um membro da Equipe de Liderança pode servir no máximo dois mandatos consecutivos, após o que é exigido que se deite por no mínimo um (1) ano. Os Diretores nomeados coordenam as operações do dia a dia e orientam a direção da organização com o conselho das três equipes, conforme apropriado. Eles não têm voto nas reuniões da Equipe de Liderança, exceto quanto às decisões relativas ao preenchimento de vagas em qualquer uma das três equipes de governança, nomeação de membros para o Comitê de Finanças e Equipe de Supervisão e contratação de pessoal para a Corporação. Os membros votantes da Equipe de Liderança podem anular os Diretores com um voto de dois terços. Os executivos conduzem as agendas das reuniões de liderança e mantêm as equipes de Liderança, Supervisão e Finanças atualizadas sobre assuntos pertinentes à organização. Os executivos são avaliados anualmente e podem continuar o serviço com o consentimento da maioria dos membros votantes da equipe de liderança, membros da equipe de supervisão e membros da equipe financeira. Se um Diretor em particular não for aprovado pela maioria das equipes de governança para continuar por um ano adicional, a equipe de governança elegerá um Diretor substituto.

Seção 2. Oficiais.

  1. O Presidente funcionará como diretor geral da Corporação e terá supervisão espiritual e supervisão geral das atividades comerciais da Corporação, conduzirá todas as reuniões da Equipe e manterá todas as equipes informadas sobre o progresso e os assuntos corporativos.
  2. O (s) vice (s) presidente (s) terão poderes e desempenharão as funções prescritas pelo presidente ou, na sua ausência, em seu nome e por delegação do presidente.
  3. O Secretário manterá ou fará com que seja mantido em livros de registros fornecidos para esse fim as atas das reuniões da Equipe de Liderança; verificará que todos os avisos são devidamente enviados de acordo com o disposto no Estatuto Social e conforme exigido por lei; e deve custodiar os registros da Corporação. O Secretário terá o direito de nomear alguém que não faça parte da Equipe para auxiliar na tomada de atas, sujeito à aprovação dos outros membros da Equipe.
  4. O Tesoureiro manterá ou fará com que sejam mantidos os registros financeiros da Corporação e produzirá um ou todos os registros financeiros para a equipe de Finanças, mediante solicitação. O Tesoureiro terá o direito de nomear alguém que não faça parte da Equipe para ajudar a manter os registros financeiros da Corporação, sujeito à aprovação dos outros membros da Equipe.

Seção 3. Poderes e deveres. A Equipe terá todos os poderes e deveres necessários, apropriados ou convenientes para a administração dos negócios da Corporação e para o gerenciamento e operação dos ativos e atividades da Corporação e poderá realizar e executar todos os atos e coisas que não sejam proibidos por lei, o Contrato Social ou este Estatuto Social. Esses deveres e poderes da Corporação devem incluir, mas não se limitar a:

  1. Estabelecer e revisar políticas que regem a Corporação e suas operações;
  2. Garantir recursos adequados para a operação da Corporação;
  3. Estabelecer e supervisionar procedimentos contábeis e financeiros adequados;
  4. Promover as metas e propósitos da Corporação e avaliar a Corporação em relação a tais metas e propósitos;
  5. Nomeação em nome da Corporação, Diretores; e definir os deveres e responsabilidades dos Diretores em uma descrição escrita do cargo, bem como estabelecer parâmetros de referência que a Corporação deve atingir;
  6. Analise todas as recomendações de presentes missionários enviadas pelos Oficiais e aprove, negue ou solicite informações adicionais, sujeitas a sugestões da Equipe de Finanças;
  7. Realize uma revisão da Corporação a cada três anos para determinar se os parâmetros de referência estabelecidos são alcançados e se a Corporação deve continuar por pelo menos mais três (3) anos. Os pontos de referência serão que pelo menos cinco (5) indicações claras de frutos positivos podem ser vistas pela maioria da Equipe de Liderança, da Equipe de Supervisão e da Equipe de Finanças.

Não obstante, qualquer coisa contida neste Estatuto, a Equipe de Liderança não tem o poder de realizar qualquer atividade em nome da Corporação que não possa ser exercida por uma organização isenta de imposto de renda federal, de acordo com a Seção 501 (c) (3) das Nações Unidas. Código da Receita Federal dos Estados Unidos.

Seção 4. Nomeação e Eleição. Qualquer pessoa que deseje indicar um candidato deve apresentar a indicação pelo menos três meses antes da reunião anual. A Equipe de Supervisão revisará as qualificações de todos os indicados e, na reunião anual, elegerá por voto secreto os membros para preencher o prazo expirado. O mandato para os membros recém-eleitos da Equipe começará na data da reunião anual. Os membros existentes da equipe continuarão a servir até o término de seu mandato.

Seção 5. Remuneração. A Equipe de Supervisão, com a participação da Equipe de Finanças, determinará por maioria de votos quando começar a pagar salários e o valor dos salários para os três Diretores. Os Diretores podem começar a receber um salário de cada vez ou todos de uma vez, dependendo dos recursos financeiros da Corporação. Todos os membros votantes da Equipe devem servir sem remuneração, exceto com a permissão de avanço ou reembolso razoável das despesas incorridas no desempenho de suas funções.

ARTIGO VIII REUNIÕES DA EQUIPE DE LIDERANÇA

Seção 1. Local das reuniões. As reuniões anuais, regulares ou especiais da Equipe ou de qualquer comitê designado pela Equipe ou Presidente serão realizadas no escritório principal da Corporação ou em qualquer outro local em que a Equipe ou qualquer comitê, conforme o caso, possa designar de tempos em tempos.

Seção 2. Reuniões Anuais. A reunião anual da Equipe será realizada em um dia em agosto de cada ano, a menos que a Equipe, por resolução, designe um horário diferente.

Seção 3. Reuniões regulares. Além da reunião anual, as reuniões regulares da Equipe ou de qualquer comitê designado pela Equipe ou Presidente serão realizadas pelo menos oito (8) vezes por ano e em intervalos mais frequentes como a Equipe ou qualquer comitê, conforme o caso. ser, pode designar.

Seção 4. Reuniões Especiais. Reuniões especiais da Equipe de Liderança ou qualquer comitê designado pela Equipe ou Presidente podem ser convocadas a qualquer momento pelos membros votantes ou Presidente e serão convocadas após o recebimento da solicitação por escrito de dois (2) dos membros votantes. Além disso, o presidente de qualquer comitê pode convocar uma reunião especial desse comitê e uma reunião extraordinária será convocada pelo presidente desse comitê após o recebimento da solicitação por escrito de dois dos membros de tais comitês.

Seção 5. Aviso de Reuniões. Um aviso de cada reunião da Equipe deve ser enviado eletronicamente por um dos Diretores, de acordo com o tipo de reunião, conforme descrito acima. O aviso indicará o objetivo da reunião e a hora e o local em que será realizada, o que inclui as instruções de discagem ou de vídeo chamada, se a reunião for eletrônica. Esse aviso será suficiente para essa reunião e qualquer adiamento da mesma.

Seção 6 Quórum e votação.

  1. A maioria dos Diretores e dos sete (7) membros votantes da Equipe deve estar presente, pessoalmente ou por meio eletrônico, em uma reunião para constituir um quorum (definido como um total de pelo menos sete (7) membros, quatro (4) votantes e três (3) Diretores). É necessário um quorum para que a equipe conduza os negócios. A menos que definido em outra parte deste Estatuto, as decisões da Equipe serão tomadas pela maioria dos membros votantes presentes pessoalmente ou por meio eletrônico em uma reunião após a criação de um quorum. Qualquer número de membros, mesmo que inferior a um quorum, pode adiar uma reunião de tempos em tempos.
  2. Cada membro com direito a voto tem direito a voto em uma reunião da Equipe em cada proposta apresentada na reunião. O voto de cada membro é ponderado igualmente. Durante circunstâncias atenuantes e mediante aprovação prévia dos outros membros, um Membro pode designar um procurador para participar de uma reunião em seu lugar e ter o poder de voto do Membro para a reunião especificada.

Seção 7. Ação da maioria como ação da equipe de liderança. Todo ato ou decisão tomada ou tomada pela maioria da Equipe presente em uma reunião devidamente realizada na qual um quorum está presente é o ato da Equipe, a menos que o Contrato Social, este Estatuto Social ou disposições legais exijam maior ou menor porcentagem ou regras de votação diferentes para aprovação de um assunto pelo conselho.

Seção 8. Presidente. Não haverá um presidente designado da equipe. Em vez disso, o Presidente servirá como guia e conduzirá reuniões. O Presidente que trabalha com o Secretário é responsável por enviar as notificações para a próxima reunião da Equipe e desenvolver e distribuir a agenda da próxima reunião. O presidente também é responsável por orientar o fluxo e manter a ordem da reunião.

Seção 9. Realização de reuniões. As reuniões da equipe serão presididas pelo presidente ou, na sua ausência, por um oficial ou membro selecionado pelo presidente, para atuar como presidente dessa reunião específica. O Secretário da Corporação atuará como Secretário de todas as reuniões da Equipe, desde que, na sua ausência, o Diretor Presidente indique outra pessoa para atuar como Secretário da Reunião.

Seção 10. Ação informal dos membros. Qualquer ação necessária ou permitida a ser tomada em uma reunião da Equipe ou em qualquer comitê pode ser tomada sem uma reunião se um consentimento por escrito, estabelecendo a ação tomada, deve ser assinado por todos os membros votantes ou, conforme o caso podem ser membros de tal comitê com direito a voto com relação ao assunto em questão.

Seção 11. Reuniões. As reuniões da equipe de liderança são abertas a todos os membros da equipe de governança, a menos que a reunião seja uma sessão executiva e aberta aos membros do comitê por convite. Os membros da equipe de governança podem participar de qualquer reunião anual, regular ou especial da equipe ou do comitê por meio de um telefone de conferência ou equipamento de comunicação similar, pelo qual todas as pessoas que participam da reunião possam se ouvir ao mesmo tempo. Essa participação constituirá presença pessoal na reunião.

Artigo IX EQUIPE DE SUPERVISÃO

Seção 1. Geral. A equipe de supervisão consistirá inicialmente de cinco (5) membros. Mediante voto majoritário da Equipe de Liderança, a Equipe de Supervisão pode ser expandida para um máximo de sete (7) membros. Após o primeiro mandato dos membros da equipe de supervisão inicialmente nomeados, todos os membros deverão cumprir mandatos de cinco anos. Na nomeação inicial, um membro servirá por cinco anos, dois membros servirão por três anos e dois membros servirão por dois anos. Posteriormente, haverá uma nomeação pela Equipe de Liderança para preencher a vaga do membro cujo mandato está expirando. Um membro da Equipe de Supervisão pode servir no máximo dois mandatos consecutivos, após o que é obrigado a ficar de fora por um período mínimo de (1) ano. A recondução ou remoção é feita pelo voto da maioria de todos os Diretores e Diretores não remunerados.

Seção 2. Deveres. A Equipe de Supervisão terá o poder de exigir que a Equipe de Liderança, a Equipe Financeira ou ambas, realizem uma reunião dentro de um prazo razoável, com base na urgência do assunto para trazer à tona qualquer problema que a Equipe de Supervisão acredite de boa fé. endereçado. A Equipe de Supervisão também votará em quaisquer questões em que a Equipe de Liderança tenha um voto de empate, em que a decisão da Equipe de Supervisão será vinculativa e interromperá o empate. A Equipe de Supervisão, juntamente com um contador externo, auditará os livros e registros da Corporação conforme julgarem adequados, mas não menos que a cada três anos.

Artigo X. EQUIPE DE FINANÇAS

Seção 1. Geral. A equipe de finanças será composta por três (3) membros. Após o primeiro mandato dos membros da Equipe de Finanças designados inicialmente, todos os membros deverão cumprir mandatos de três anos. Na nomeação inicial, um membro servirá por três anos, um membro servirá por dois anos e um membro servirá por um ano. Posteriormente, a cada ano, haverá uma nomeação pela Equipe de Liderança para preencher a vaga do membro cujo mandato está expirando. Um membro da Equipe de Finanças pode cumprir no máximo dois mandatos consecutivos, após os quais é obrigado a ficar de fora por um período mínimo de (1) ano. A recondução ou remoção é feita pelo voto da maioria de todos os Diretores e Diretores não remunerados.

Seção 2. Deveres. A equipe financeira terá a custódia dos fundos corporativos. Trabalharão com o Tesoureiro para manter ou exigir que sejam mantidas contas completas e precisas de recebimentos e desembolsos e depositarão ou exigirão que sejam depositados todos os valores corporativos e outros efeitos valiosos em nome e para o crédito da Corporação no depositário ou depositários da Corporação e prestará uma conta das transações e da condição financeira da Corporação à Equipe de Liderança, mediante solicitação. A equipe de liderança deve enviar um orçamento proposto à equipe de finanças semestralmente para revisão. A equipe de finanças deve revisar o orçamento para garantir que as despesas propostas promovam a missão da Corporação e aprovar o orçamento ou fornecer revisões à equipe de liderança. Se a equipe de liderança, a seu critério, determinar que o dinheiro é necessário para uma finalidade específica fora do orçamento ou além do orçamento semestral, a equipe de liderança apresentará o objetivo do dinheiro à equipe de finanças. A equipe financeira terá total discrição sobre a aprovação ou desaprovação desses fundos. A Equipe de Finanças supervisionará a preparação de um relatório anual dos assuntos da Corporação para o ano fiscal anterior e o fornecerá a todas as equipes de governança em cada reunião anual.

Artigo XI COMISSÕES

Seção 1. Geral. A Equipe de Liderança, pelo voto da maioria dos doze (12) membros, poderá designar e nomear um (1) ou mais comitês, além dos comitês requeridos aqui descritos. Além disso, o Presidente tem o direito, por si próprio, de nomear membros para um comitê de apoio. Todas as decisões e ações de um comitê estarão sujeitas a revisão pela equipe de liderança. A designação e nomeação de qualquer comitê e a delegação de autoridade não devem funcionar para aliviar a Equipe de Liderança ou qualquer membro individual de qualquer responsabilidade que lhe seja imposta por lei. Se qualquer delegação de autoridade da Equipe de Liderança ou Presidente for feita conforme estabelecido neste documento, todas as referências à Equipe de Liderança contidas neste Estatuto, nos Artigos de Incorporação, na Lei da Corporação sem fins lucrativos da Flórida ou em qualquer outra lei ou regulamento aplicável relacionado ao autoridade assim delegada, será considerada uma referência a esse comitê.

Artigo XII INDENIZAÇÃO

A Corporação indenizará qualquer membro da Equipe de Liderança, membro da Equipe de Supervisão, membro da Equipe Financeira, qualquer membro do comitê ou ex-membro da equipe ou comitê da Corporação contra todas as despesas reais e razoavelmente incorridas por ele ou ela em conexão com a defesa de qualquer ação, ação, ou processo, civil ou criminal, no qual ele ou ela se torna uma parte por ser ou ter sido um membro da equipe ou do comitê, exceto em relação aos assuntos a respeito dos quais ele é julgado em tal ação, ação ou processo para ser responsável por negligência ou má conduta no desempenho do dever. Essa indenização não deve excluir nenhuma outra indenização prevista no Estatuto Social ou em qualquer Estatuto Social, por resolução ou de outro modo. A Corporação está autorizada a comprar um seguro ou outro dispositivo similar para os fins dessa indenização.

Artigo XIII GESTÃO FISCAL

Seção 1. Ano fiscal. O ano fiscal da Corporação será o ano a ser adotado pela Equipe de Liderança.

Seção 2. Livros e Contas. A Corporação manterá livros e registros de contas corretos e completos e manterá atas dos procedimentos da Equipe de Liderança e de qualquer comitê com alguma autoridade da Equipe de Liderança. Todos esses livros e registros devem ser mantidos no escritório principal da Corporação, a menos que a Equipe de Liderança, por resolução, determine de outra forma, sujeita a quaisquer requisitos legais. Todos os livros e registros da Corporação podem ser inspecionados por qualquer membro da equipe de governança para qualquer finalidade apropriada a qualquer momento razoável.

Seção 3. Relatórios. Todos os anos após a reunião anual, a Equipe de Liderança deve abrir os relatórios financeiros da Corporação para revisão pública. Se houver relatórios financeiros auditados disponíveis, o balanço patrimonial auditado e o demonstrativo de receita e despesa serão utilizados.

Seção 4. Verificações e Endosso. Todos os cheques e saques sobre os fundos ou crédito da Corporação em qualquer um de seus depositários devem ser assinados pelo (s) Diretor (es), que serão periodicamente determinados por resolução da Equipe de Liderança. Todos os cheques, notas, contas a receber, aceites comerciais, rascunhos e outras evidências de dívidas pagas à Corporação, para fins de depósito, desconto ou cobrança, serão endossados ​​pelo (s) Diretor (es) da Corporação ou da maneira que Periodicamente, será determinado por resolução da Equipe de Liderança. A Equipe de Liderança pode fornecer o uso de assinaturas de fax em condições especificadas para qualquer um dos propósitos anteriores.

Seção 5. Execução de Instrumentos. A Equipe de Liderança designará o Membro da Equipe que terá poder para executar, em nome e em nome da Corporação, qualquer contrato, debênture, nota ou outra obrigação ou evidência de endividamento, procuração ou outro instrumento que exija a assinatura de um Diretor da a Corporação, exceto quando a assinatura e a execução da mesma forem expressamente delegadas pela Equipe de Liderança a algum outro Diretor ou Agente da Corporação. A menos que autorizado, nenhum Diretor, Agente ou funcionário terá qualquer poder ou autoridade para vincular a Corporação de qualquer forma, prestar seu crédito ou responsabilizá-la por qualquer finalidade ou valor.

Seção 6. Fidelity Bonds. A Equipe de Liderança pode exigir que os Diretores e outros membros da Equipe de governança da Corporação que possuam custódia ou controle de fundos corporativos forneçam títulos de fidelidade adequados. O prêmio por esses títulos pode ser pago pela Corporação.

Seção 7. Proibição de Empréstimos. A Corporação não concederá empréstimos a nenhum Diretor ou Diretor da Corporação.

Seção 8. Presentes. A Equipe de Liderança pode aceitar, em nome da Corporação, qualquer contribuição, presente, legado ou invenção para o propósito geral ou para qualquer Finalidade especial da Corporação.

Seção 9. Empréstimos. A Corporação não pode emprestar dinheiro de nenhuma instituição financeira ou de qualquer outra entidade. Todas as despesas devem ser feitas a partir do ativo circulante, com a exceção de que um cartão de crédito pode ser usado para os negócios da Corporação, se houver amplo ativo circulante para cobrir a despesa.

Seção 10. Requisito de gastos. Após os três anos iniciais de incorporação, a Corporação deverá gastar um mínimo de 85% de sua receita em atividades (que incluem salários) que apóiam o objetivo da Corporação a cada ano fiscal, com exceção de que seja permitido Equipe de Liderança para estabelecer um fundo designado para uma compra ou atividade futura específica. Todos os fundos designados devem ter um limite estabelecido. Se o objetivo do fundo não existir mais, o dinheiro do fundo deverá ser incluído no requisito de gastos de 85% do ano em que o objetivo do fundo for cancelado. Se no final do ano fiscal houver fundos que excedam a exigência de 85% de gastos, o dinheiro poderá ser transferido para o próximo ano fiscal, mas deve ser usado até o final do quinto ano fiscal, a menos que seja reservado para uma compra futura ou atividade.

Seção 11. Imóveis e veículos. A Corporação está proibida de comprar imóveis ou veículos automotores de qualquer tipo; no entanto, nada aqui deve proibir a Corporação de alugar imóveis ou veículos automotores.

ARTIGO XIV DANDO

Seção 1. Padrão. II Coríntios 9: 7: “Todo homem segundo o que ele propõe em seu coração, então deixe ele dar; não de má vontade ou por necessidade: pois Deus ama um doador alegre. ”

Essa escritura é a base dos ensinamentos da Corporação sobre doações. As bolsas da rede não coletarão as doações dos participantes a serem enviadas diretamente à Corporação. As bolsas de rede podem instruir os participantes sobre como doar diretamente à Corporação.

Seção 2. Doações Especiais. A Corporação pode informar suas bolsas da Rede sobre uma necessidade financeira especial (isso deve estar de acordo com o objetivo da Corporação e as leis que regem as organizações 501 (c) (3) sem fins lucrativos) para as quais as bolsas podem (mas são não é necessário) coletar uma oferta especial e enviá-la à Corporação.

Seção 3. Benefício de imposto de contribuição beneficente. As doações de caridade individuais recebidas no escritório da Corporação que atendem ao limite designado pelo governo federal receberão um recibo e podem ser reivindicadas como uma contribuição de caridade na declaração de imposto de renda federal de uma pessoa. A doação recebida pelas bolsas da rede para fins locais é de responsabilidade da irmandade que recebe os fundos, e a Corporação não é obrigada a fornecer recibos pelas doações feitas nas bolsas para tais propósitos.

Artigo XV PROGRAMAS DE MENTAGEM E MISSIONÁRIOS

Seção 1. Programa de Mentoria Os programas de orientação da OIKEOS são projetados para seguir o padrão, conforme indicado em II Timóteo 2: 2: “E o que de mim ouviste entre muitas testemunhas, o mesmo te entregues a homens fiéis, que também poderão ensinar outros”. Os participantes se voluntariam voluntariamente para serem orientados biblicamente (com base em palavras) por meio de interação pessoal em vários contextos com líderes diferentes e qualificados que instruem e orientam cada indivíduo a se desenvolver pessoalmente, a fim de ter confiança em instruir e servir os outros.

Seção 2. Programa Missionário Os programas missionários da OIKEOS são projetados para seguir o comissionamento inicialmente estabelecido por Jesus Cristo Atos 1: 8: Mas, depois que o Espírito Santo vier sobre vós, recebereis poder; e sereis testemunhas para mim em Jerusalém, em toda a Judéia, em Samaria e até os confins da terra. Os participantes dispostos, como testemunhas, são comissionados por um período de tempo para concentrar esforços e recursos como uma prioridade para envolver os outros, compartilhando e ensinando as boas novas da graça de Deus em Cristo Jesus.

Artigo XVI PROPRIEDADE INTELECTUAL

Toda propriedade intelectual produzida pelos participantes (incluindo membros da equipe de governança) permanece propriedade do produtor (“criador”) da obra e não da Corporação.

ARTIGO XVII DISPOSIÇÕES DE ISENÇÃO DE IMPOSTO IRC 501 (c) (3)

Seção 1. Limitações nas atividades. Nenhuma parte substancial das atividades desta Corporação deve ser veiculada em propaganda ou de outra forma tentar influenciar a legislação [exceto quando disposto em contrário na Seção 501 (h) do Código da Receita Federal], e esta Corporação não participará, ou intervir (incluindo a publicação ou distribuição de declarações) em qualquer campanha política em nome ou oposição a qualquer candidato a cargo público. Não obstante outras disposições deste Estatuto Social, esta Corporação não deve exercer nenhuma atividade que não possa ser exercida (a) por uma empresa isenta de imposto de renda federal nos termos do 501 (c) (3) do Internal Revenue Code, ou (b) ) por uma empresa cujas contribuições são dedutíveis de acordo com a Seção 170 (c) (2) do Internal Revenue Code.

Seção 2. Proibição de compras privadas. Nenhuma parte dos ganhos brutos desta Corporação deve ser benéfica ou distribuível para suas três equipes de governança, Diretores ou outras pessoas privadas, exceto que a Corporação deve ser autorizada e habilitada a pagar uma compensação razoável pelos serviços prestados e efetuar pagamentos e distribuições em prol dos objetivos desta Corporação.

ARTIGO XVIII DISSOLUÇÃO

Seção 1. Procedimento. A Corporação será dissolvida de acordo com os procedimentos descritos na Lei das Corporações sem fins lucrativos da Flórida.

Seção 2. Distribuição de ativos. Depois que o passivo da Corporação tiver sido quitado ou provisionado, os ativos restantes da Corporação serão alienados para facilitar um ou mais dos objetivos isentos da Corporação. Os ativos serão distribuídos para um ou mais propósitos isentos, na aceção da Seção 501 (c) (3) do Internal Revenue Code de 1986, conforme alterada. Quaisquer ativos não alienados serão alienados por um tribunal de jurisdição competente do município em que o escritório principal da Corporação está localizado, exclusivamente para esses fins ou para a organização ou organizações que são organizadas e operadas para esses fins.

Artigo XIX ALTERAÇÃO DO ESTATUTO SOCIAL

Seção 1. Emenda. Exceto quando especificado em contrário nas disposições da lei, este Estatuto, ou qualquer um deles, pode ser alterado, emendado ou revogado e o novo Estatuto adotado pelo voto de pelo menos dois terços de cada uma das três equipes de governança.

Artigo XX CONSTRUÇÃO E TERMOS

Se houver algum conflito entre o disposto neste Estatuto Social e o Contrato Social desta Corporação, o disposto no Contrato Social prevalecerá. Se alguma das disposições ou partes deste Estatuto Social for considerada inaplicável ou inválida por qualquer motivo, as demais disposições e partes deste Estatuto Social não serão afetadas por essa participação. Todas as referências deste Estatuto ao Contrato Social serão ao Contrato Social desta Corporação arquivado no Secretário deste Estado e usadas para estabelecer a existência legal desta Corporação. Todas as referências neste Estatuto a uma seção ou seções do Código da Receita Federal devem ser para as seções do Código da Receita Federal de 1986 alteradas periodicamente ou para as disposições correspondentes de qualquer futuro código tributário federal.

Artigo XXI DISPOSIÇÕES DIVERSAS

Os cabeçalhos deste estatuto são apenas para conveniência e referência e não devem, de forma alguma, ser definidos para definir, limitar ou adicionar ao significado de qualquer disposição deste documento.

Este Estatuto Social foi originalmente adotado no oitavo dia de agosto de 2018 pela Equipe de Liderança em uma reunião agendada. Eles foram alterados no quarto dia de agosto de 2019 por votação unânime de cada uma das três equipes de governança. Eles foram novamente alterados no vigésimo dia de janeiro de 2020 por maioria de votos da Equipe de Liderança e dos representantes das outras duas equipes de governança.